Feedback negativo é questão de ética!

Saiba o porquê feedback negativo é tão importante para os candidatos e todo recrutador precisa adotar essa prática.

Imagine só, se coloque na posição do candidato: participar de um processo longo, com diversas fases, dinâmicas em grupos, entrevistas, compartilhar seu conhecimento, e no final, não ter uma resposta sobre o seu estágio no processo? Desapontador, não é? Por isso, mesmo que seja um feedback negativo, é sempre importante dar uma resposta aos seus candidatos.

Uma característica fundamental dos recrutadores é ter empatia. Processos seletivos envolvem esforços, expectativas e grande entrega dos candidatos e não ter uma resposta da empresa pode gerar angústias, ansiedades e medos, prejudicando tanto elas quanto a imagem da corporação, pois o candidato pode comentar com terceiros que não obteve nenhuma resposta de determinada empresa.

Já falamos sobre Employer Branding aqui e dar o feedback negativo para o candidato faz parte dessa estratégia.

Ele vai entender que a empresa se preocupa com seus atuais e possíveis futuros colaboradores e ainda vai querer participar de outras oportunidades em aberto na empresa.

O feedback negativo também traz outro benefício: o desenvolvimento do candidato.

Certamente ele não passou no processo seletivo por motivos pontuais. Escrever um e-mail, pontuando e deixando claro o porquê de tal candidato não ter avançado no processo, é uma forma de fazê-lo reconhecer o problema e ir em busca de melhorá-lo, buscando o desenvolvimento pessoal e profissional.

O mundo dá muitas voltas e o candidato rejeitado hoje, pode ser o seu parceiro ou cliente algum outro dia, então nada melhor do que ter uma atitude respeitosa com todos os candidatos que passam pelo seu processo de recrutamento e seleção.

Agora que entendemos como o feedback negativo é tão importante, está na hora de saber como redigir esse e-mail, de forma que consiga comunicar de forma clara e objetiva a informação a ser passada.

1 - Seja claro e objetivo

 

Pense que o candidato já está ansioso demais e escrever um e-mail cheio de rodeios não é a melhor forma de acabar com essa ansiedade. Escrever um feedback negativo não é uma tarefa fácil e é comum ver recrutadores tentando evitar essa situação desagradável, escrever muito e acabar não dizendo nada.

É importante que o candidato entenda exatamente o porquê ele está sendo eliminado do processo,com um e-mail não muito grande, sucinto e objetivo. Isso fará com que a mensagem chegue à ele sem nenhum ruído.

 

2 - Não esqueça, você está lidando com pessoas

 

Feedback negativo

 

Estamos lidando com pessoas que, como todo mundo, possuem medos, anseios, sonhos, expectativas, habilidades e dificuldades. Lembra da empatia? De se colocar no lugar do outro? É nisso que o recrutador tem que pensar quando estiver redigindo esse e-mail. Pense em como você gostaria de recebê-lo, pense no que você sentiria quando lesse as palavras escritas ali.

Fale das habilidades da pessoa e dê críticas construtivas a ela. O importante é sempre tentar ser positivo, mesmo nessa situação em que está dando uma má notícia Deixe claro o motivo e finalize com algum incentivo, como indicando cursos ou treinamentos que ajude-o a se desenvolver, por exemplo.

 

3 - Não demore para dar o feedback negativo

 

Feedback negativo

 

Postergar o e-mail também é um erro. Querendo evitar dar essa má notícia a alguém, alguns recrutadores não respeitam o prazo de resposta e acabam mandando um e-mail negativo muito tempo depois do processo seletivo ser realizado. Isso mostra pouco caso por parte da empresa.

O ideal seria, já na hora da entrevista, determinar um prazo para entrar em contato com o candidato. Já ter esse prazo pré-estabelecido mostra organização e comprometimento por parte da empresa, mostrando aos candidatos que vocês possuem consideração por todos que fizeram parte do processo seletivo.

 

4 - Deixe a porta aberta para o candidato

 

Quanta pessoas já passaram por diversos processos de contratação e na hora de receber a resposta negativa não ouviram “Seu currículo ficará no nosso banco para vagas futuras”

Muitos nem acreditam, pois a maioria já está acostumado a ouvir isso e sabe que seu currículo entrou em um mar de outros currículos e, como se fosse um buraco negro, sumiu na multidão.

Isso é uma pena. Ter um banco de currículos bem atualizado, com habilidades e competências de cada um, com anotações de como foi o desempenho de cada candidato em cada etapa do processo seletivo é essencial para ter um grande controle e triagem dos candidatos, podendo chamá-los futuramente para outras vagas que tenham mais a ver com o seu perfil.

Por isso, mantenha sempre seu banco atualizado e não perca a oportunidade de chamar alguém que já passou por processos seletivos da empresa e que pode ser uma ótima escolha para um cargo diferente.

Assim, se a empresa começar a adotar essa prática de chamar os candidatos para outros processos de contratação, eles começaram a acreditar mais e, consequentemente, falarão para outras pessoas, que falarão para outras e vai acabar melhorando até a experiência do candidato.

 

5 - Não seja desmotivador

 

Muito cuidado na hora de escolher as palavras quando estiver redigindo o e-mail. Por mais que haja falhas e críticas ao comportamento do candidato, é preciso usar um tom leve e crítico com ele. Evite usar adjetivos pejorativos como “irresponsável, descomprometido, atrasado, impontual”, entre outros adjetivos que mostram uma certa agressividade, que nada condiz com o objetivo da conversa, que é apontar erros de forma que faça o profissional analisar a situação e procure crescer.

 

6 - Empatia

 

Ao longo desse texto inteiro, foi falado muito sobre empatia, mas por ser um fator mais do que fundamental, não podia deixar de escrever um tópico só para ele.

No dicionário, empatia significa: “ a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.”

Ou seja, se colocar no lugar do outro. Por isso, o resumo de todas essas dicas é simplesmente ter empatia pelo profissional que estava disputando a vaga de emprego. Todos nós já passamos por isso e sabemos como é frustrante receber um “não” no processo seletivo, ainda mais de alguma empresa que queríamos muito fazer parte.

Então, pense em como se fosse você na hora de dar o feedback negativo para o candidato. Pense no que você gostaria de ouvir. Adote uma postura de incentivar o profissional a seguir em frente, apontando os principais fatores que o fizeram não passar no processo, mas sempre potencializando suas forças e falando que a empresa estará sempre aberta para que ele possa participar de outros processos seletivos.

Para facilitar, você pode seguir o modelo abaixo na hora de escrever o e-mail de retorno negativo:

“Bom dia/Boa tarde [nome],

Queremos agradecer pela sua candidatura à vaga de [Função] na [Nome da Empresa] e por toda a sua disponibilidade. Infelizmente, seu currículo não foi selecionado no momento, pois estamos à procura de alguém com [ mais experiência/ a competência X/outro requisito].

Porém gostamos muito [indique os pontos fortes] e sabemos que você só tem a crescer. O que podemos te dar de dica é [crítica construtiva] e te indicar alguns cursos, como [indique cursos e treinamentos]

Nossas portas estarão sempre abertas e torcemos muito com uma parceria no futuro. Fique atento [ao nosso LinkedIn/ à nossa página de recrutamento/ ao site de emprego XPTO] para conhecer as nossas novas oportunidades e participar novamente do nosso processo seletivo.

Abraço e tenha um ótimo dia,

[Nome do recrutador]”

 

Mandar um e-mail de retorno negativo é sempre uma tarefa desafiadora para os profissionais de recrutamento e seleção, mas fazendo-o de maneira ética, valorizando o candidato e sendo claro e objetivo você conseguirá escrever um ótimo e-mail de feedback negativo.