Entenda a diferença entre candidatos ativos e passivos

Entenda qual a diferença entre candidatos ativos e passivos e as formas de abordá-los.

Começamos esse post explicando de forma simples a principal diferença entre esses dois tipos de candidatos

Basicamente são os que estão procurando emprego e tomando ações ativas para encontrá-los e os que estão no mercado já empregados e não pensam em sair de suas empresas.

Dentre esses dois tipos de candidatos existem “subgrupos” que podem ser classificados como:

Candidatos

Ativo 

 Procura emprego enviando currículo e buscando ativamente uma nova posição.

Semi-Ativos

Estão pensando em mudar de emprego

Semi- Passivos 

Não estão abertamente procurando outras oportunidades, mas uma conversa ou uma proposta diferenciada poderá fazer com que eles considerem a oportunidade.

Passivos

Não estão procurando emprego e se encontram em plenitude com sua atual posição.

Diante do cenário atual, o marketing de recrutamento é um aliado muito importante nos processos do dia a dia do recrutamento e seleção.

É ele o responsável por conduzir e fazer com que todos esses grupos de candidatos sejam explorados, seja por meio da página de carreiras ou na utilização de redes sociais para valorização da marca empregadora da empresa.

Criar estratégias para os candidatos que estão procurando emprego ou estão pensando em mudar, fica de certa forma menos árdua, devido a situação do processo partir do candidato, facilitando assim, não só as questões de buscas, mas também a forma como o processo seletivo é conduzido desde a abordagem do recrutador.

A questão a ser pensada é como abordar e “seduzir” candidatos que estão na camada passiva, onde claramente se encontram os talentos. Os candidatos ativos também podem ser talentos, mas quem não está procurando emprego e já tem um fixo há muito tempo, tendem a ter mais experiência.

Pessoas que estão muito tempo trabalhando no mesmo negócio possuem alto nível de relevância para empresa, pois as organizações não querem perder seus talentos e por isso se esforçam mais para retê-los.

Podemos considerar um pensamento lógico e plausível de que um talento que possui seu valor e peso para o mercado e para a empresa que se encontra, certamente não irá mudar de emprego de forma tão simples.

Ou seja, a organização que quiser contratá-lo precisa possuir um fit cultural com o candidato, relevância de mercado, ambiente de trabalho agradável, salário, benefícios entre vários outros pontos como um diferencial.

O Linkedin e as página de carreiras são fortes canais para que você consiga mostrar para esse tipo de candidato que sua empresa possui as condições necessárias para que ele possa fazer parte da sua equipe.